20 de jun de 2016

Coaching: Cuidado com Charlatães

Se bem pouco tempo atrás ter um personal trainer já era um sinônimo de status, com a crescente popularização da profissão e maior consciência do trabalho desse profissional para alcance de objetivos com qualidade de vida e segurança, logo criou-se novos conceitos para especializar ainda mais o serviço, conferindo, assim, um novo grau de status na área fitness. Surgiu o coach: esse além de oferecer o serviço tradicional de personal trainer, se encarrega de trabalhar no cotidiano do aluno/cliente, aconselhando hábitos mais saudáveis no dia a dia, trabalhando fortemente com a motivação deste em busca dos resultados esperados. O fato é que, com foco no comportamente e conhecimento profundo do cliente, o coach teria a vantagem de poder atentar para os pontos fortes e fracos desse aluno e assim, trabalhar em cima disso, mantendo o mesmo sempre estimulado e focado em suas metas.
Não custa então ter um cuidado a mais, vende-se agora um "novo serviço" agregado ao trabalho do personal trainer. Conhecer as potencialidades do aluno e mantê-lo motivado é OBRIGAÇÃO do Personal Trainer, estar próximo e planejar o dia-a-dia do aluno, na minha modesta opinião, não deveria ser necessariamente vendido como um serviço "extra" como vem sendo utilizado. De qualquer é uma realidade que aí está posta e que dificilmente será modificada (uma vez que como antes citado, já envolve um certo status, pelo próprio nome que está na moda: coach, em inglês tal como o personal trainer).
Antes de contratar esse serviço exclusivo, é muito importante que se verifique com os professores que consulta como é de fato o serviço que eles oferecem, como ocorre o acompanhamento, como são feitos os planejamento, avaliações e acompanhamento de objetivos, e (por que não?) sugira também como gostaria que fosse o seu acompanhamento, expondo suas particularidades, só então solicite um orçamento do personal trainer considerando suas condições.
Feito o contrato, chame como preferir: Personal, Professor, Coach, Preparador Físico (só evite chamar de educador físico, esse nome dói nos ouvidos... rsrs).
Vale ainda um último conselho: Na mesma onda de inventar ou importar nomenclaturas, tenha o cuidado com alguns que se intitulam Instrutores, Coachs, Orientadores de atividade física, e os milhares de blogueiros fitness que vendem serviços on line e até mesmo presenciais. Boa parte sequer possui a formação em Educação Física! peça sempre o registro do CREF desses "profissionais" e evite entregar seu corpo e sua saúde nas mãos de oportunistas despreparados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá... Obrigado por comentar em meu blog... se desejar, deixe seu e-mail para contato! Continue acompanhando o trabalho!