22 de mar de 2011

Como faço para emagrecer?

Conforme, prometido e respondendo a algumas perguntas que recebo a esse respeito, trago neste texto alguns dos procedimentos e recomendações que dou aos alunos que me procuram com o objetivo de emagrecer.


PASSO 1 – Avaliação Física: Não basta apenas você me dizer que está gordo ou gorda. É preciso avaliar se há realmente o excesso de peso e de quanto é esse excesso. E não se trata só daquela famigerada medida de IMC que você encontra em qualquer site que trate do assunto (ou não). Embora o IMC forneça algum parâmetro indicando ou não algum sobrepeso, numa avaliação mais completa é possível saber com maior precisão quanto de sua massa corporal é decorrente das gorduras, bem qual a porcentagem dessas que devem ser “eliminadas”, além de locais mais propensos ao acúmulo de gordura localizada, facilitando o direcionamento do trabalho.

PASSO 2 – um bate-papo: Identificando que você está mesmo acima do peso, vamos conversar! Saber sobre seus hábitos, seu nível de atividade física habitual, sobre as características do seu trabalho, do trabalho doméstico, as horas de lazer, hábitos nutricionais, níveis de estresse e etc. É uma extensão da avaliação física conhecer o aluno, saber de onde estão vindo as “gorduras extras” e saber onde podem ser corrigidos esses erros. Aqui pode estar o segredo de tudo, o ponto mais importante, talvez necessitando de um profissional que não apenas o de educação física (às vezes um psicólogo pode ser a chave de um tratamento exitoso.).

PASSO 3 – Mãos à Obra: Conselhos dados com relação aos bons e maus hábitos diários, um acompanhamento nutricional iniciado, e outros possíveis profissionais envolvidos quando necessário, agora passo a prescrição dos exercícios. Todo o planejamento visará fazer com que você gaste o máximo de energia possível dentro do tempo estabelecido. Gosto de dizer que a atividade física é um remédio no “tratamento contra as gorduras”. E como muitos remédios nem sempre são gostosos, por ser necessário é importante DISCIPLINA E SACRIFÍCIO. Por isso não abro mão, na maioria dos casos, de prescrever exercícios de intensidade elevada (SIM, MULHERES, É PRECISO PEGAR PESADO!). Estes proporcionam um maior gasto calórico no decorrer do dia. Não deixo de lado os aeróbicos, estarão presentes na medida necessária, não raro indico que se faça todos os dias, porém em menos tempo e com mais intensidade. Suor não é indicador de perda de peso, mas acho que o aluno deve sair pingando das aulas se deseja alcançar seus objetivos num tempo mais curto possível.

PASSO 4 – Acompanhar e manter: Talvez o ponto mais difícil seja esse. Enquanto não for alcançado o objetivo final, é preciso mostrar sempre os progressos ao aluno, ainda que mínimos, não regredir é o mais importante. Avaliar sempre onde ocorreu deslizes e evitá-los no decorrer das atividades. Manter o aluno engajado e determinado a seguir com as atividades, mesmo depois de alcançados os objetivos é um desafio. É um trabalho motivacional, você não pretende voltar ao ponto que estava e ter que passar por todo aquele sofrimento de novo? Daí pra frente o ideal é não relaxar, variar as modalidades, manter-se ativo sempre.

Darei algumas dicas na próxima postagem! Até lá!
IMAGENS: FONTE DIGITAL.COM, ALIMENTESE.NET, WALLSTREETFITNESS.COM.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá... Obrigado por comentar em meu blog... se desejar, deixe seu e-mail para contato! Continue acompanhando o trabalho!