2 de nov de 2011

Sempre cabe mais um...

A ONU divulgou há poucos dias, em tom de alerta, que chegamos à impressionante marca de 7 bilhões de pessoas em todo o mundo. Além da preocupação com desigualdades sociais e distribuição de alimentos, outros dados igualmente alarmantes chamam a atenção: A expectativa de vida em alguns países é um deles, que no nosso país, sofreu um pequeno aumento, chegando a 72,2 anos (75,9 mulheres; 68,7 homens).

Embora não seja novidade, é interessante observar como os tradicionais hábitos de vida dos orientais influenciam positivamente na expectativa de vida em países como Japão e Coreia, ficando acima dos 80 anos. No Brasil, país de contradições marcantes, apesar de uma tímida adoção de alguns dos hábitos dos orientais (como a culinária e alguns esportes), somos vítimas do mundo estressado, sedentário e cada vez mais gordo, americanizados, típico de um país que tem pressa pra crescer.

O país conhecido por praias, esportes e ar puro, cada vez mais sedentário e doente. Fruto de um desenvolvimento mal planejado, as pessoas não têm tempo para uma alimentação saudável, para esportes, para o lazer, para a família. Os prazeres são efêmeros e o estresse é constante.

Como consolo, ainda temos uma taxa de natalidade baixa, uma economia crescente, que tem garantido alguma melhoria na qualidade de vida. Mas se faz urgente pensar no futuro, agindo no presente. Uma população crescente e mais velha necessita de cuidados especiais, pois os idosos são aidna mais vulneráveis a toda essa correria...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá... Obrigado por comentar em meu blog... se desejar, deixe seu e-mail para contato! Continue acompanhando o trabalho!